Marque sua consulta
Atendimento 24 horas

Procure no site

A Clínica

A clínica CEO realiza uma média de 3.000 cirurgias ortopédicas e traumatologicas a cada ano. Possui especialistas renomados em todas as áreas da ortopedia. Está vinculada ao Instituto da Mão. Realiza seus procedimentos cirúrgicos no Complexo Hospitalar Santa Casa, Hospital Moinhos de Vento, Hospital Mãe de Deus e Hospital Divina Providência.

 
Menisco Discoide PDF Imprimir E-mail

Um menisco discóide é uma anomalia congênita que se apresenta displásico e diferente de sua forma normal. Permanece em estado embrionário e interposto entre os côndilos laterais do fêmur e da tíbia, a massa grossa forma um disco diferente de sua formação tradicional em “C” ou semilunar. Envolve geralmente o menisco lateral, com envolvimento ocasional do menisco medial.
Até a atualidade a etiologia desta patologia permanece desconhecida, no entanto fatores genéticos podem estar presentes. A etiologia congênita é a mais freqüentemente proposta.

CLASSIFICAÇÃO

A - Tipo Completo: menisco que encobre a totalidade do côndilo tibial e sua inserção periférica normal;

B – Tipo Incompleto: menisco que não encobre a totalidade do côndilo da tíbia e sua inserção periférica é normal;

C- Tipo ligamento de Wrisberg: Não possui inserção no corno posterior do côndilo tibial no entanto existe uma inserção no ligamento de Wrisberg.

 

Menisco Discóide

QUADRO CLÍNICO

A apresentação clínica de um paciente com menisco lateral discóide pode ser muito variável e geralmente está relacionada com o tipo de menisco e com a presença ou ausência de lesão.  Quando lesionado, os sintomas são semelhantes àqueles de uma lesão meniscal em um indivíduo com menisco de forma normal.
Inicialmente surgem os sintomas como dor articular progressiva, derrame articular raramente e atrofia muscular do quadríceps. A dor pode ser apresentada também à palpação nas interlinhas articulares.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é feito pela associação dos aspectos clínicos com a confirmação radiológica. O Rx simples pode apresentar um aumento do espaço articular lateral. A Ressonância Magnética (RM) confirma o diagnósco assim como fornece idéia da classificação desse menisco discóide.

menisco_discoide02

 

TRATAMENTO

O tratamento do menisco discóide é muito semelhante as lesões meniscias sem serem discóide. Os casos de diagnóstico casual, sem sintoma, não devem evidentemente serem tratados cirurgiacamente. Estes pacientes devem ser acompanhados pois a chance de futuramente apresentarem é relativamente maior. Quando estamos diante de um menisco discóide com lesão, esta deve ser abordada de maneira semelhante as outras lesões meniscais. No tratamento artroscópico é realizada uma meniscoplastia, ou seja, é retirada somente a parte lesada do menisco, sendo que o resultado final do procedimento pode nos gerar um menisco do tamanho que originalmente deveria ter. Evidentemente o tratamento varia conforme o tipo de lesão e a brevidade do tratamento.
 

Rua Leopoldo Bier, 825 - Sala 301 - Santana - Porto Alegre/RS - Fones (51) 3023 6600 - 3217 2390
By IdeiaClic